Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


65% DAS PESSOAS INFECTADAS NO DF ESTÃO RECUPERADAS DA COVID-19, DIZ SECRETARIA DE SAÚDE
  . REGIS1

    
Dos 25.379 pacientes confirmados até noite desta terça-feira (16), 16.614 estão curados. Segundo pasta, são incluídos nas estatísticas pacientes com mais de 14 dias desde início de sintomas, que estejam em bom estado.

     
                               

  


Em meio ao aumento de casos do novo coronavírus no Distrito Federal, o número de pacientes recuperados também vem crescendo a cada dia. Dos 25.379 pacientes diagnosticados com a Covid-19 até noite desta terça-feira (16) na capital, 16.614 (65%) são considerados curados da doença.

Os dados são da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Segundo a pasta, nesta terça foram confirmados 1.295 casos de pacientes recuperados do coronavírus.

A SES afirma que são incluídos nas estatísticas de recuperados pacientes confirmados com a doença, com mais de 14 dias de início de sintomas, que não estão hospitalizados ou evoluíram para óbito.

Palavra do especialista
Segundo a infectologista Joana D'Arc, médica do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), estar recuperado significa que o paciente “teve a doença, está bem e, possivelmente, tem anticorpos contra o vírus”. Ela afirma, porém, que ainda não há muitas informações sobre essa proteção criada pelo corpo.

"Tem doença que você pega e tem imunidade para a vida toda, como sarampo e caxumba. Outras doenças, não. Por exemplo, para a gripe é preciso tomar a vacina todo ano, porque o vírus sofre mutações."  

Ainda de acordo com a infectologista, mesmo com o alto número de mortes pela doença, a expectativa é de que a maior parte dos infectados pela Covid-19 se recupere.  

"A maioria vai se recuperar e vai curar. A minoria, em torno de 20%, pode evoluir para uma forma grave ou sintomática. Desse total, geralmente 5% são os pacientes que vão para a UTI para cuidados intensivos."  

Ela afirma, no entanto, que a taxa atual de 65% de recuperados é baixa. “O ideal é que a gente tivesse 95% de recuperados e 5% de complicados, que são os mais graves”, afirma a médica.  


 

17/06/2020 - Terra
Foto:  Divulgação