Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


PARANÁ TEM MAIS RECUPERADOS DE COVID-19 DO QUE MOSTRA BOLETIM DO ESTADO
  . REGIS1

    
Levantamento do jornal Gazeta do Povo do Paraná com os boletins epidemiológicos das prefeituras do estado, aponta uma taxa de 59% de recuperados, enquanto o Boletim Estadual apresenta um índice de 28%

     
                               

  

Os boletins epidemiológicos das prefeituras municipais indicam que o Paraná tem mais casos recuperados de Covid-19 do que indica o boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). São pessoas que testaram positivo para a doença, mas já se curaram e não contagiam outras pessoas neste momento, nem serão infectadas novamente no curto prazo – as pesquisas realizadas até agora indicam um grau de imunidade mais duradoura. Segundo os 20 municípios com mais registro de casos de coronavírus no estado, são 11.037 confirmados, dos quais 6.503 recuperados – uma taxa de 58%. No boletim de domingo (21), a Sesa apresentou um índice de 28%.

Isso não muda o cenário preocupante da Covid-19 no Paraná: pelos dados deste domingo, são 14.336 confirmações, com 442 óbitos. O estado chegou a 39 mortes por 1 milhão de habitantes, contra 18 no início de junho, ultrapassando Santa Catarina e Rio Grande do Sul no ranking por estados. Entretanto, acompanhar o número de recuperados é fundamental para identificar os casos ativos de vírus, e assim identificar as localidades em que a situação é mais crítica. Os casos ativos consideram o total de confirmações menos os recuperados e os óbitos – a possibilidade de subnotificação persiste, entretanto.

A Sesa informou, via assessoria de imprensa, que solicita aos municípios “para encaminharem para as Regionais de Saúde os dados consolidados, que por sua vez repassam à central da Sesa, porém essas planilhas não são recebidas diariamente em função das demandas impostas às equipes regionais e municipais”.

Mesmo os dados de casos confirmados não batem com os dados divulgados pelas prefeituras em seus boletins diários. Entretanto, esse número é bem próximo, ao contrário dos casos recuperados, que está bastante defasado no boletim da secretaria. Os municípios costumam informar nas redes sociais e nas páginas oficiais das prefeituras o número de casos em tempo real. Exames que são realizados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) entram na contabilidade do governo estadual imediatamente, mas os testes rápidos e aqueles realizados por empresas privadas passam por uma checagem antes de serem divulgados pela Sesa, por isso a discrepância de números.

Situação em Toledo faz cidade suspender atividades novamente
A Gazeta do Povo levantou os dados de sábado, dia 20, data da atualização mais recente da maioria dos municípios. Foram consideradas as informações de Curitiba, Cascavel, Londrina, Maringá, Toledo, São José dos Pinhais, Cianorte, Cornélio Procópio, Pinhais, Foz do Iguaçu, Araucária, Ponta Grossa, Piraquara, Paranavaí, Colombo, Coronel Domingos Soares, Fazenda Rio Grande, Campo Largo e Paranaguá. Juntos, esses municípios somam 11.037 casos de Covid-19. Foram consideradas as atualizações mais recentes de cada município.

Pelo ranking do número total de casos, a capital Curitiba está em primeiro lugar, com 2.885 casos confirmados, seguida por Cascavel (1.739), Maringá (1.113), Londrina (1.070) e Toledo (768). Entretanto, pelo número de casos ativos, que é a diferença entre contaminados e recuperados, Toledo passa para a segunda colocação, com 580 casos ativos, atrás apenas de Curitiba, com 1.079 pessoas infectadas no momento, ou seja, com possibilidade de transmitir o vírus.

Foi essa situação que motivou a prefeitura de Toledo a decretar a suspensão de várias atividades a partir do domingo (21) até o dia 30 de junho, com toque de recolher das 20h às 6 horas. Vários estabelecimentos, que desde abril estavam reabertos, em um cenário de controle de casos, terão de fechar as portas neste período: comércio varejista em geral, de rua e em shopping; prestadores de serviços; salões de beleza; hotéis; academias de ginástica; bares e lanchonetes; feiras livres; templos e igrejas.


 

22/06/2020 - Gazeta do Povo
Foto:  Divulgação