Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


RIBEIRÃO PRETO REGISTRA MAIS 9 MORTES COM COVID-19 NESTA SEXTA (26)
  . REGIS1

    
Os óbitos ocorreram de 14/06 a 25/06  » Ao todo, a cidade possui 14.756 notificações, sendo delas 6.723 descartadas e 4.385 confirmadas para covid-19 com 134 óbitos pela doença. Não há informação oficial do número de recuperados
     
                               

  



De acordo com o boletim epidemiológico divulgado durante a coletiva, a cidade bateu record no número de casos confirmados e mortes. Ribeirão Preto registrou mais nove mortes e 272 novos casos confirmados. Ao todo, são 134 óbitos, 4.385 casos confirmados, 14.756 casos notificados e 6.723 descartados.

Os óbitos confirmados nesta sexta-feira ocorreram entre o dia 14 e o dia 25 de junho.

» 14/06/2020 – domingo: 01 morte
Uma homem de 79 anos, com doença pulmonar crônica. Faleceu em casa.

» 20/06/2020 – sábado: 02 mortes
Duas mulheres. A primeira, de 84 anos com doença cardiovascular crônica e doença neurológica crônica. A segunda possuía 74 anos e doença neurológica crônica.

» 23/06/2020 – terça-feira: 01 morte
Um homem de 62 anos, com doença cardiovascular crônica e doença neurológica crônica.

» 24/06/2020 – quarta-feira: 03 mortes
Três mulheres. A primeira com 97 anos e doença cardiovascular crônica e doença neurológica. A segunda, possuía 66 anos, com doença neurológica e diabetes. E a terceira, com 73 anos e obesidade.

» 25/06/2020 – terça-feira: 02 mortes
Um homem de 71 anos e doença cardiovascular crônica e doença renal. E uma mulher, de 97 anos, com doença cardiovascular, renal e diabetes.

Leitos:
A Direção Regional de Saúde (DRS) XIII, que contempla Ribeirão Preto e outros 25 municípios, chegou a 97% de lotação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para o tratamento da Covid-19, causada pelo novo coronavírus. A informação foi divulgada pelo prefeito Duarte Nogueira (PSDB) durante entrevista coletiva concedida na tarde desta sexta-feira, 26.

Dos 167 leitos de UTI na região de Ribeirão Preto, 162 estão ocupados. Já para os leitos de enfermaria, dos 252 leitos exclusivos, 174 estão ocupados, taxa de ocupação de 67%.

"Estamos chegando muito próximo da nossa capacidade de UTI. Temos a previsão da abertura de leitos, mas se continuar a circulação de vírus, podemos chegar a um momento em que não podemos dar assistência adequada. E o que significa isso?  Significa o aumento de mortalidade", declarou o secretário municipal de Saúde, Sandro Scarpelini.

Contudo, o prefeito declarou que novos leitos deverão ser abertos nos próximos dias. Na próxima semana, seis respiradores serão entregues no Hospital Santa Lydia e possibilitarão a abertura de novos leitos.

Mesmo assim, esse ainda não é o pior indicador da DRS XIII. Segundo o balanço do Plano São Paulo divulgado na manhã desta sexta-feira, pelo governo do Estado, o indicador "Capacidade Hospitalar", que engloba, além da ocupação de leitos, a quantidade de leitos por 100 mil habitantes, ficou na Faixa Verde. A oferta de leitos para cada 100 mil habitantes saiu de 11,4 para 13,4. 

O critério que avalia a evolução da pandemia, que abarca a variação de casos, de internações e de óbitos, foi o responsável por fazer com que a região retrocedesse. Ele foi avaliado na Faixa Vermelha. Lembrando que, a avaliação do governo do Estado segue a seguinte ordem, do pior para o melhor cenário: Vermelho, Laranja, Amarelo, Verde e Azul.

"Quando um de nós sai da rua sem máscara e desdenha da doença, está colocando a si próprio ou os parentes em risco. Quem faz isso, corre o risco de matar o filho, o pai ou avô. Temos que ter responsabilidade individual", criticou o prefeito Duarte Nogueira.


 

26/06/2020 - Revide
Foto:  Divulgação