Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


CIDADES DE SC VÃO USAR ANTIPARASITÁRIO PARA PREVENIR CORONAVÍRUS
  . REGIS1

    
Ivermectina será distribuída à população a partir de avaliação de médicos em Itajaí, onde a prefeitura investiu mais de R$ 1 milhão. Não há comprovação da eficácia dos medicamentos, diz Sociedade Brasileira de Infectologia.  

     
                               

  
 


As Prefeituras de Itajaí, no Vale, de Biguaçu, na Grande Florianópolis, e de Balneário Camboriú, no Litoral Norte, anunciaram que vão usar Ivermectina, um medicamento antiparasitário, para auxiliar na prevenção ao coronavírus. Em Itajaí a distribuição para a população começa nesta terça-feira (7) e em Biguaçu e Balneário Camboriú deve ocorrer também nesta semana.

O investimento da prefeitura de Itajaí foi de R$ 1.475 mil para comprar um milhão de comprimidos. De acordo com a administração, o objetivo é tratar 100 mil pessoas. Os moradores interessados em ter o tratamento serão avaliados por médicos no Centroeventos da cidade.

O valor da compra em Biguaçu e Balneário Camboriú não foi detalhado. Além de Ivermectina, a prefeitura de Biguaçu anunciou também o uso de hidroxicloroquina no tratamento de coronavírus.

Já a prefeitura de Balneário Camboriú informou que além da Ivermectina, deve usar também Azitromicina, Vit D, e Zinco, "e outros medicamentos estarão disponíveis para toda população mediante prescrição médica".

A Sociedade Brasileira de Infectologia alerta que a eficácia de antiparasitários para tratamento contra a Covid-19 não é comprovada em seres humanos e que ainda são necessários estudos científicos para apontar os benefícios e seguranças aos pacientes.

O Conselho Regional de Farmácia de SC também reforçou que não há comprovações científicas sobre o uso da Ivermectina para tratar SARs-Cov-2. O remédio é geralmente usado para tratar problemas por infestação de vermes no trato intestinal ou outras doenças parasitárias.

O alerta também vale para a hidroxicloroquina, que conforme a Sociedade de Infectologia, o uso não apresou benefício aos pacientes com Covid-19. 

Itajaí tem 2.080 casos de Covid-19 confirmados pelo estado, incluindo as mortes de 41 pessoas. Biguaçu tem 299 pessoas diagnosticadas, incluindo quatro mortes. Já Balneário Camboriú tem 2.135 casos e 20 mortes.

A prefeitura de Itajaí justificou o uso porque a Ivermectina tem sido utilizada em algumas unidades de saúde contra a SARS-Cov-2 e teria apresentado resultados positivos. Inclusive, é prescrito por alguns médicos no Centro de Triagem de Itajaí, que recebe pacientes com suspeita e com Covid-19. “Os médicos observaram significativa melhora em pacientes sintomáticos tratados com o remédio”, informou a prefeitura, que também menciona estudos que apontam a eficiência do medicamento como antiviral.

Já segundo a prefeitura de Biguaçu, os medicamentos só serão recomendados se os médicos avaliarem que os pacientes serão beneficiados. O morador da cidade que for usar algum dos medicamentos também vai precisar assinar um termo de consentimento.

O Conselho Regional de Medicina (CRM-SC) se diz preocupado com a disponibilização em massa desse medicamento.

"Consideramos uma atitude louvável que gestores estejam buscando disponibilizar as medicações para os médicos e seus pacientes que desejam fazer tratamento, mas consideramos que a distribuição em massa de medicação deve ser melhor avaliada e decidida por cada médico com seu paciente", afirma a médica Graziela Bonin, conselheira e secretária geral do CRM.

Como vai funcionar  
A prefeitura de Biguaçu ainda deve publicar nos próximos dias uma nota técnica com a recomendação do uso, mas de acordo com a assessoria de imprensa, a Ivermectina será usada entre pessoas que tiveram contato com alguém diagnosticado com Covid-19 e a prescrição deve ser feita no Centro de triagem que vai funcionar na cidade junto ao hospital regional a partir de quinta-feira (9).  

As prefeituras de Biguaçu e Balneário Camboriú não divulgaram o número de pacientes que podem ser atendidos com esses medicamentos.

Uma estrutura foi montada no Centroeventos de Itajaí onde terá uma equipe de saúde das 7h às 20h a partir desta terça-feira (7) para atender a população. O médico vai avaliar o paciente antes da indicação do remédio. De acordo com a prefeitura, quem não tiver sintomas, mas quiser o tratamento também pode ir ao local.

Os médicos das unidades de saúde, nas unidades de pronto atendimento e do centro de triagem também poderão prescrever e entregar o medicamento. Ele deve ser usado em três doses , sendo uma a cada 15 dias, e por isso a distribuição à população também será em três etapas e o comprimido será entregue de acordo com o peso do paciente.

Segundo a Secretaria de Saúde, o medicamento deve ser oferecido à população com avaliação médica para que haja segurança, pois há contraindicações. De acordo com a prefeitura, a Ivermectina não deve ser usada por crianças menores de 5 anos ou com menos de 15 quilos, por alérgicos, por quem tem meningite ou outras doenças do Sistema Nervoso Central.

O Conselho de Medicina diz que é necessário que haja autonomia para que os médicos prescrevam o medicamento que considerarem adequado e , reforçam que, apesar do uso, não há comprovação de eficiência no tratamento contra a Covid-19.

“Se a evidência para tratamento com Ivermectina e outras drogas já não é muito sólida, na prevenção a eficácia ainda é menos conhecida do que para tratamento. Além disso, essas doses realizadas em outros lugares, requerem que seja refeito de tempos em tempos", diz a medica conselheira do CRM.

É possível que sejam comprados mais comprimidos, se houver necessidade. Para isso, teve dispensa de licitação no valor total de R$ 4.425 milhões, para comprar até 3 milhões de comprimidos pela prefeitura de Itajaí. Por enquanto, foram comprados 1 milhão de comprimidos no valor de R$ 5,90 a caixa, que contem quatro.

“Decidimos utilizar a Ivermectina como tratamento precoce e profilático. Esse medicamento tem potencial de prevenir e amenizar infecções por coronavírus, além de ser um remédio seguro, que já é amplamente usado”, informou o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, que é médico, através do site da prefeitura.


   


07/07/2020 - G1 - Santa Catarina
Foto: 
Divulgação