Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


BRASIL REGISTRA 1.668.589 CASOS CONFIRMADOS e 976.977 CURADOS DE COVID-19
  . REGIS1

    
Balanço do Ministério da Saúde aponta que nas últimas 24 horas, houve um acréscimo no registro de 1.254 mortes e de 49.685 recuperados da doença. Mortalidade Nacional é de 31,8 mortes a cada 100 mil habitantes
     
                               

  
 


Veja o Resumo:
    ·     1.668.589 casos confirmados, eram 1.623.284 na segunda (06)
    ·     66.741 mortes, eram 65.487 na segunda (06)
    ·     Taxa de letalidade Nacional é de 4,0%
    ·     Mortalidade Nacional: 31,8 Mortes a cada 100 mil habitantes   

    ·     976.977 número de recuperados, na segunda (06) eram 927.292
    ·     624.871 casos em acompanhamento (ativos)    

    ·     São Paulo tem 332.708 casos confirmados com 16.475 óbitos.
    ·     Taxa de letalidade em São Paulo é de 5%
    ·     Mortalidade Estadual: 35,9 Mortes a cada 100 mil habitantes

Número de casos e mortes por UF: (Por ordem de Total de Casos Confirmados)

O Brasil chegou a 66.741 mil mortes e 1.668.589 milhão de casos em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Foram 1.254 novas mortes e 45.305 novas pessoas infectadas registradas nas últimas 24 horas, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (7).  Até o momento 976.977 pessoas já se recuperaram e há 624.871 pessoas em acompanhamento.

Ontem, o balanço trazia 65.487 falecimentos e 1.623.284 de casos confirmados em função da pandemia.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 31,8. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 794.

De acordo com o Ministério da Saúde, O Brasil é o 2º do mundo em mortes e casos, atrás apenas dos Estados Unidos. Conforme o mapa global da universidade norte-americana Johns Hopkins, os Estados Unidos contam com 2.980.906 pessoas infectadas e registraram desde o início da pandemia 131.248 vidas perdidas.

Os números diários do balanço do Ministério da Saúde em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pelas restrições nas equipes que fazem a alimentação nas secretarias municipais e estaduais, e maiores às terças-feiras, quando há um acréscimo dos registros alimentados em razão do acúmulo do que não foi encaminhado no fim de semana.

 


07/07/2020 - Ministério da Saúde / Agência Brasil
Foto:  divulgação