Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


DIRETOR DO HC DE RIBEIRÃO FALA EM SITUAÇÃO CRÍTICA; HOSPITAL NEGA
  . REGIS1

    
Documento do diretor da Unidade de Emergência diz que pacientes poderiam ficar na ambulância por falta de vaga; HC fala em interesse 'ESCUSO'
     
                               

  
 


Um ofício feito pelo diretor de regulação do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto viralizou nas redes sociais, neste final de semana, depois que o documento expôs um suposto cenário de lotação da Unidade de Emergência (UE), localizada no Centro. 

De acordo com Sérgio Innocente, diretor do HC-UE, a "situação é crítica" e o HC está funcionado "acima da capacidade instalada".  O documento tem data do dia 24 de julho (veja o documento logo abaixo).

Já na tarde desta segunda-feira (27), a administração do Hospital das Clínicas se manifestou, afirmando que o documento que viralizou nas redes sociais é comum e apontou existir "interesses escusos por detrás dessa divulgação". A administração do hospital, porém, não deu mais detalhes sobre o que seria esse interesse 'escuso'. 

Ainda segundo o HC, em nenhum momento a Unidade de Emergência trabalhou com lotação acima de 90% no final de semana.

As secretariais estadual e municipal de Saúde confirmaram o recebimento do ofício, mas também alegaram que é comum os hospitais comunicarem a regulação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo em casos de lotação atingida.   


Documento emitido pelo dr. Sergio Innocente (Imagem: Reprodução)

Taxa de ocupação de leitos  
Nesta segunda-feira (27), o painel de monitoramento de vagas de internação de Ribeirão Preto mostrava que as duas unidades do HC de Ribeirão Preto tinham ocupação de 88,7% na UTI e 88,5% na enfermaria. 

CONFIRA NA ÍNTEGRA O POSICIONAMENTO DA DIREÇÃO DO HC: 


"Chegou ao nosso conhecimento que está circulando nas redes sociais e na imprensa um ofício expedido, oficialmente, em 24/07/20, pelo Diretor do Núcleo Interno de Regulação da Unidade de Emergência, informando ao Coordenador da CROSS (regulação Médica estadual), com cópia para o Coordenador do SAMU e do Núcleo de Regulação Médica Regional, além das demais autoridades da área da saúde pública local, a situação crítica daquela Unidade, que não permitia o recebimento de novos pacientes na sala de Urgência Adulto, bem como, informava, também, que a área covid encontrava-se com a capacidade máxima.

Cumpre-nos esclarecer que documentos como esse fazem parte da rotina da Unidade de Emergência (UE), em relação as suas tratativas com a CROSS e com o SAMU, no sentido de mantê-los informados sobre a situação da UE, para evitar deslocamentos de pacientes críticos, que podem ser desviados, em tempo hábil, para outros hospitais, que tem condições de absorver a demanda.

Por isso, causou-nos estranheza a ampla divulgação que foi dada a um documento interno, de interesse das autoridades de Saúde, num momento em que Ribeirão Preto vive uma fase difícil da Pandemia, o que nos leva a crer que há interesses escusos por detrás dessa divulgação.

Portanto, no final de semana, haviam leitos disponíveis e não houve nenhum caso de paciente esperando vaga, na ambulância."

 

 



 

27/07/2020 - ACidadeON
Foto: 
Divulgação