Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


PREFEITURA DE RIBEIRÃO VAI DECIDIR SOBRE VOLTA DE ESCOLAS PRIVADAS E ESTADUAIS
  . REGIS1

    
Na rede municipal de Ribeirão Preto as escolas continuam fechadas até o final de setembro
     
                               

  


O secretário da Educação de Ribeirão Preto, Felipe Elias Miguel, informou que o município vai definir até a próxima sexta-feira (4) se as escolas da rede privada poderão reabrir a partir do dia 8 de setembro. A rede estadual também aguarda definição - a rede municipal continua com as atividades suspensas até o fim do mês.  

Segundo Felipe, a secretaria da Educação está acompanhando as definições do plano do governo de São Paulo sobre o retorno das atividades nas escolas.  

Conforme o cronograma do estado, a partir do dia 8 de setembro as cidades que estão há pelo menos 28 dias na fase amarela da quarentena poderão reabrir para realização de atividades de reforço e acolhimento de alunos. Já as aulas só poderão ser retomadas a partir do dia 7 de outubro, mas de maneira gradual.  

"Na próxima semana, Ribeirão Preto poderia em tese poderia flexibilizar as atividades de reforço escolar, mas decidimos não fazer isso. Mas, nós estamos estudando até a sexta-feira se vamos flexibilizar para as escolas particulares, quanto ao Plano São Paulo", disse o secretário.  

Já sobre a situação da rede estadual de ensino, a secretaria de estado da Educação informou que os municípios possuem autonomia quanto a adesão ao calendário de reabertura das escolas. Em contato com a reportagem, a prefeitura informou que uma definição deve ser tomada nesta quinta-feira (3).  

Para que as escolas possam reabrir, a secretaria municipal da Educação vai publicar uma série de protocolos no DOM (Diário Oficial do Município) para que cada escola faça as adaptações necessárias em suas instalações para que possam receber os estudantes.  

Vale frisar, que a reabertura das escolas não é obrigatória e dependerá de aprovação da comunidade escolar. Além disso, deverá ser seguida uma série de diretrizes, como recepção de até 20% dos estudantes com prioridade para alunos que não tenham acesso a internet ou de anos finais de ciclos da educação. 

  

  

02/09/2020 - ACidadeON
Foto: 
Divulgação