Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


ESTADO SE REÚNE NESTA SEGUNDA (07) PARA REAVALIAR ‘FASE AMARELA’ DA REGIÃO DE RIBEIRÃO
  . REGIS1

    
Oficialmente, a região está na fase laranja do Plano São Paulo; Prefeitura de Ribeirão Preto, no entanto, não concorda
     
                               

  



A população de Ribeirão Preto deve saber nesta segunda-feira (7), no período da tarde, se o rebaixamento à fase laranja do Plano São Paulo será mantido ou se vai ocorrer a manutenção na fase amarela.

Neste domingo (6), o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), divulgou vídeo dizendo que conversou com José Osmar Medina, coordenador do Comitê de Contingência do Cornavírus, e com Marco Vinholi, secretário estadual de Desenvolvimento Regional.

A dupla acompanha de perto o Plano São Paulo, desde a sua criação em 1º de junho. A reunião de emergência vai ocorrer no feriado do Dia da Independência, nesta segunda-feira (7), às 14 horas.

O caso
Na segunda-feira (4), na atualização do Plano São Paulo, a região de Ribeirão Preto foi rebaixada à fase 2, a laranja, que é bem mais restritiva que a fase 3, a amarela. Bares, restaurantes, padarias, salões de beleza e academias não podem receber clientes na fase laranja.

Segundo as informações divulgadas na atualização do Plano São Paulo, o aumento de casos de covid-19 que terminaram em morte provocou esse rebaixamento.

No mesmo dia, porém, a Prefeitura de Ribeirão Preto contestou os dados do Plano SP. Em coletiva, anunciou que manteria em vigor as regras da fase amarela e que pediria ao Estado uma reavaliação do rebaixamento.

Já o Estado se manifestou, na sexta-feira, através de nota. Você confere o posicionamento, na íntegra, logo abaixo.

"A Secretaria de Desenvolvimento Regional, por intermédio do Secretário Marco Vinholi, dialoga com os prefeitos para bom entendimento das ações de combate ao coronavírus e cumprimento do Plano São Paulo. O pleito foi recebido pela SDR e será encaminhado ao Centro de Contingência para análise.

Os decretos e ações dos municípios precisam observar a classificação dada pelo Plano São Paulo, que foi baseada no panorama de evolução da doença e na capacidade hospitalar dos Departamentos Regionais de Saúde (DRS). As prefeituras devem respeitar a determinação estadual.

O Plano São Paulo estabelece regra comum para os 645 municípios, que determina 14 dias de queda nos índices medidos para avanço de fase, com base em critérios científicos e de saúde. A próxima reclassificação do Plano São Paulo está prevista para o dia 18 de setembro".   

   

  

06/09/2020 - ACidadeON
Foto: 
Divulgação