Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


AGÊNCIAS DO INSS DE SÃO PAULO REABREM SEM SERVIÇO DE PERÍCIA
  . REGIS1

    
Assim como ocorre em todo o Brasil, categoria não retorna ao trabalho por ver alto risco de infecção dos beneficiários nos postos
     
                               

  


Apesar de o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ter anunciado que reabriria nesta quinta-feira (17) suas agências em São Paulo com o serviço de perícia, a associação que representa a categoria não volta atrás e mantém os profissionais em casa.

ANMP (Associação Nacional dos Médicos Peritos) afirma que há grave risco de contaminação por covid-19 nas agências de todo o país e por isso veta o retorno enquanto não houver certeza da segurança sanitária nesses locais.

Na quarta-feira (16), em uma nota dura, a entidade afirmou que o INSS armou um teatro para forjar vistorias e liberar a retomada dos serviços.

As agências do país reabririam segunda-feira (14), mas, no caso de São Paulo, a Justiça só as liberou nesta quinta. O INSS anunciou que 128 pontos no Estado reiniciariam as atividades.

Segundo a nota da associação, "o INSS e a Secretaria de Previdência e Trabalho mentem para o país ao apontarem a realização de 'vistorias' para liberação das agências do INSS, que estão sendo 'feitas' apenas por gerentes da administração sem o mínimo de competência técnica ou legal".

A entidade afirma que não há segurança para o retorno dos profissionais, assim como correm risco as pessoas que se dirigirem aos postos. "A realidade evidenciada pelas vistorias da semana passada mostraram que as agências da Previdência Social são, em linhas gerais, verdadeiras bombas infectológicas e, a se manterem assim, serão polos difusores de covid entre os segurados e nas comunidades onde estes moram", argumenta.

O presidente do INSS, Leonardo Rolim, afirmou quarta-feira (16) que a perícia médica seria retomada em parte das agências a partir de hoje. Segundo ele, das 508 agências que reabriram desde segunda-feira em todo o país, 169 estão aptas para a perícia médica.

Ele disse durante live da OAB-SP que estão sendo feitas inspeções para avaliar se os consultórios das agências atendem aos requisitos de segurança. "O trabalho que o INSS fez foi garantir a segurança para todos. As agências que não atenderem aos requisitos de segurança não abrem", afirmou Rolim.

Para evitar aglomeração, as agências vão atender apenas segurados agendados previamente e em horário reduzido, das 7h às 13h. Serão priorizados os seguintes atendimentos: avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa e reabilitação profissional.

O INSS foi procurado nesta quinta para explicar a falta dos peritos, mas não retornou aos pedidos e ligações até o fechamento desta reportagem.



  

17/09/2020 - R7
Foto:  Divulgação