Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


ABERTURA DE EMPRESAS APONTA PARA RETOMADA ECONÔMICA NA REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO
  . REGIS1

    
Dados da Jucesp apontam um crescimento de 248.54% no saldo de abertura de empresas nos meses de junho e julho, em comparação aos dois meses anteriores
     
                               

  


Um levantamento feito pela ACIRP – Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto com dados do escritório da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo) no município apontou crescimento de 248,54% no saldo de abertura de empresas nos meses de junho e julho de 2020, em comparação à abril e maio deste ano. O resultado indica o início da retomada econômica na região.

O ano de 2020 teve um início positivo, com um aumento relevante na abertura de empresas em relação à 2019. O mês de janeiro registrou um aumento de 331,64% no saldo de abertura de empresas em comparação ao mesmo mês em 2019. De fevereiro a março, entretanto, os números mostraram forte queda com redução de 68% e 29% na abertura de empresas nos meses de abril e maio, respectivamente.

Desde junho, o indicador vem mantendo bons resultados. Em julho foi observado um aumento de 218% no saldo de empresas abertas em comparação com o mesmo mês de 2019.

Os resultados refletem a retomada econômica na região, segundo o economista da ACIRP, Gabriel Couto. “Os dados de abertura de empresas indicavam um bom momento no início do ano, com crescimento considerável em relação a 2019, que foi interrompido pela pandemia. Após dois meses de piora significativa em abril e maio, os números passaram a indicar alguma recuperação, que coincide com os estágios iniciais de retomada econômica.”.

O saldo foi calculado sobre os pedidos de abertura de empresas realizados na regional da Jucesp em Ribeirão Preto, subtraindo o número de pedidos de fechamento de empresas. “Os dados vão ao encontro de outros indicadores da retomada econômica, mas também apontam a realidade do desemprego e o desafio do empreendedor”, comenta Dorival Balbino, presidente da ACIRP.

Das empresas abertas em junho e julho, 333 são da categoria de Empresário Individual, 878 são de Sociedade limitada (LTDA), 194 de Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI), duas da categoria de Sociedade Anônima (S.A.) e duas cooperativas.

De acordo com o economista da ACIRP, esse indicativo deve seguir até o final do ano, conforme a pandemia for cedendo no estado de São Paulo. “Na medida em que a economia se recuperar dos impactos da pandemia, a expectativa é de retomada também na abertura de novas empresas”, explica Gabriel Couto, economista da ACIRP.

Menos fechamentos de empresas. Ao mesmo tempo que os dados de 2020 mostram redução na abertura de novas empresas, os números também apontam redução no encerramento formal de empresas. Em abril essa queda foi de 75% na comparação com o mesmo mês de 2019.

O movimento pode indicar dificuldade financeira para os empresários formalizarem o encerramento junto aos órgãos competentes. “A isenção de taxas de abertura implementada pelo governo do Estado no final de agosto já teve impactos nos dados preliminares de setembro. Por outro lado, isso mostra que os empreendedores são sensíveis a esses custos e podem estar adiando o encerramento formal de empresas que na prática já está desativada”, avalia Gabriel Couto.
   



  

28/09/2020 - OPA - Assessoria em Comunicação
Foto:  Divulgação