Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 

     
PREFEITURA DE RIBEIRÃO CONFIRMA QUE ESTABELECIMENTOS PODEM FUNCIONAR ATÉ 22h
  . REGIS

    
Com isso, lojas do comércio de rua poderão adotar horário especial em dezembro, desde que respeitem dez horas diárias de funcionamento  

                                

  



Conforme estipulado pelo Governo do Estado de São Paulo na manhã desta segunda-feira, 30, na 15ª atualização do Plano São Paulo, todos os segmentos não essenciais da economia poderão ficar abertos até 22h em Ribeirão Preto, desde que respeitem o máximo de dez horas diárias de funcionamento. 

Com isso, lojas do comércio de rua poderão adotar horário especial em dezembro, para as vendas de Natal, desde que sigam o limite de dez horas diárias de abertura.

Na tarde desta segunda, a Prefeitura de Ribeirão Preto informou que volta a vigorar no município de Ribeirão Preto o Decreto 251, do dia 9 de outubro, mas, entre as novas regras estabelecidas, destacam-se:

» Fica autorizado o funcionamento de todas as atividades não essenciais por 10 horas diárias, de forma flexível, desde que não ultrapasse o horário das 22h;

» Não há restrição relativa ao horário de funcionamento de Drive Thru para compras no comércio e restaurantes. Recomenda-se o incentivo dessa modalidade, além das compras on-line, tendo sido liberada a esplanada do Theatro Pedro II para facilitar o sistema de entrega;

» Todos os estabelecimentos podem funcionar até às 22h;

» Ficam proibidos eventos que causem aglomeração ou permanência de público em pé.

Ainda segundo o Decreto 251, todos os segmentos devem respeitar o limite de 40% de ocupação de clientes nos estabelecimentos. 

Mas, sobre como será a distribuição dos horários especiais, se haverá alguma padronização, o Portal Revide aguarda posicionamento do Sincovarp e CDL. 

Por meio de nota, a Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp), disse que, diante da nova atualização do Plano São Paulo, entende que as classificações do plano devem seguir os critérios técnicos estabelecidos para cada região, levando em consideração as condições em cada Departamento Regional de Saúde DRS).

"Mudanças nos critérios e normas do Plano São Paulo são compreensíveis diante das alterações sobre o que se conhece da pandemia e de seus tratamentos. No entanto, devem vir acompanhadas de explicações que permitam o entendimento dos dados, para plena adesão das regiões. Entendemos que as classificações não podem se nortear apenas pelos índices da Capital, repetindo o erro cometido no início da pandemia", disse a nota enviada.

"A Acirp continua orientando os empresários para o cumprimento dos protocolos sanitários vigentes e destaca que tem cobrado máxima transparência do poder público na divulgação dos dados de internações, óbitos e contaminações de nosso município e da região. A Acirp também repudia qualquer medida que não se baseie em critérios técnicos e científicos, com o objetivo de preservar empregos, empresas e evitar mais perdas e tristezas para as famílias de nossa cidade", concluiu. 

 


  

30/11/2020 - Revide
Foto:  Divulgação