Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


26 MIL ESTÃO CADASTRADOS PARA VACINAÇÃO EM MASSA EM SERRANA
     . REGIS

    
Estudo pioneiro do Instituto Butantan tem início nesta quarta (17) e quer avaliar o efeito da imunização contra a covid-19  

                                

  

A vacinação em massa contra a covid-19, que terá início a partir desta quarta-feira (17), em Serrana, conta com 26 mil moradores cadastrados para receber o imunizante chinês CoronaVac.    

A expectativa é atingir 30 mil pessoas adultas na cidade durante o estudo coordenado pelo Instituto Butantan, chamado de Projeto S, pioneiro em todo o mundo. O objetivo é avaliar o efeito da vacinação sobre o curso da pandemia.     

O diretor de Atenção à Saúde do Hospital Estadual de Serrana, Gustavo Jardim Volpe, explicou em entrevista ao telejornal Bom Dia Cidade (BDC), que o estudo é diferente de uma campanha de vacinação.   

"Como é um projeto de pesquisa, é importante salientar que tem todo um tempo, tem todo um processo pra ser cumprido. Então, a pessoa tem que passar por uma entrevista clínica, vai coletar o exame de sangue e depois que ela vai ser vacinada. A gente estima que a pessoa vai ficar durante todo o processo por volta de uma 1h15, 1h30. Então, é bom que a pessoa já venha preparada pra isso também. Porque não é uma vacinação comum, é um estudo", disse.     

O estudo deverá durar aproximadamente três meses e o governo paulista disse que o município de Serrana foi escolhido após apresentar taxa de infecção elevada da covid-19.  

"A ideia é vacinar o maior número de pessoas da população adulta. Nós estamos prevendo uma vacinação que pode chegar a 30 mil pessoas. E, com isso, a gente acompanha a evolução da epidemia. Tem aspectos técnicos que vão permitir fazer cálculos, fazer projeções e calcular se a vacina é capaz de diminuir a transmissão do vírus", explica o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Cova. Ele deverá participar de uma entrevista coletiva em Serrana, na manhã desta quarta, ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). 

 


  

17/02/2021 - ACidadeON 
Foto:  Divulgação/Ministério da Saúde