Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


MESMO COM RESTRIÇÕES, REGIÃO DE RIBEIRÃO TEM AUMENTO EM TODOS OS INDICADORES DO PLANO SP
     . REGIS

    
Mesmo após um mês de restrições bem mais rígidas, Ribeirão Preto e região não apresentam melhoras nos números da pandemia

                                

  


Um mês após o início das restrições mais rígidas da quarentena, a região de Ribeirão Preto ainda não apresentou melhoras significativas nos índices divulgados pelo Plano São Paulo.

O dado mais alarmante é o de mortes a cada 100 mil habitantes em um período de 14 dias. A média móvel nesta sexta-feira (31) está marcando 20,3. O número é quase quatro vezes maior que o registrado em 26 de fevereiro, data que a região foi rebaixada à fase vermelha do Plano SP.

A média móvel de novos casos nos últimos 14 dias aponta para 531,0 nesta quarta-feira (31). Esse mesmo indicador, em 26 de fevereiro, era de 338,4.

A ocupação de UTIs, mesmo com um incremento importante de leitos, também segue bem acima. Nesta sexta-feira, a ocupação é de 93,3% e, no dia 26 de fevereiro, era de 77,2%. 

Os números utilizados na reportagem são divulgados no portal do Plano São Paulo e correspondem ao cenário nos 26 municípios que compõem a região de Ribeirão Preto.

Veja todos os indicadores da região no Plano São Paulo (entre parênteses estão os mesmos indicadores em 26 de fevereiro):

- Leitos a cada 100 mil habitantes: 26,8 (19,6)
- Ocupação de UTIs: 93,3% (77,2%)
- *Mortes a cada 100 mil habitantes: 20,3 (5,8)
- *Internações a cada 100 mil habitantes: 95,4 (54,5)
- *Novos casos a cada 100 mil habitantes: 531,0 (338,4) 
 
*a cada 14 dias


  

31/03/2021 - ACidadeON
Foto: 
Divulgação