Canal:
QUALIDADE DE VIDA

 


CONFIRA OS INDICADORES DO PLANO SP NA REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO
     . REGIS

    
Governo Doria deve anunciar relaxamento das regras da quarentena devido aos números em queda da pandemia
 
                               

 

  


A região de Ribeirão Preto segue mostrando queda nos principais indicadores da pandemia da covid-19. O momento é oportuno, já que o governador João Doria (PSDB) já adiantou que o estado deve flexibilizar a quarentena.

Na atualização da tarde desta terça-feira, 6 de julho, a região apresenta média móvel 12,3 mortes a cada 100 mil habitantes, número mais baixo desde março de 2021. Também ocorreram quedas, na comparação com o dia anterior, na média de novos casos e de novas internações.

O percentual de ocupação de UTIs se manteve estável em 83,5%, no entanto, ocorreu uma pequena redução do número de leitos disponíveis  a cada 100 mil por habitantes. O número de leitos de UTI a cada 100 mil habitantes já esteve em mais de 31,0 e, nesta terça, marca 28,7.

Essa redução ocorre porque as internações chegaram ao limite da capacidade de hospitais e pronto-atendimentos, assim, já era esperada uma diminuição na oferta assim que a demanda também diminuísse.

Veja abaixo os cinco principais indicadores da região de Ribeirão Preto no Plano SP nesta terça. Entre parênteses, o mesmo indicador, mas no cenário de 24 horas antes.

- *Casos a cada 100 mil habitantes: 585,8 (591,5)
- *Internações a cada 100 mil habitantes: 55,2 (58,0)
- *Mortes a cada 100 mil habitantes: 12,3 (14,6)
- Ocupação de UTIs: 83,5% (83,4%)
- Leitos a cada 100 mil habitantes: 28,7 (29,0)

*nos últimos 14 dias

Cidades que compõem a região de Ribeirão Preto no Plano SP:
Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cravinhos, Dumont, Guariba, Guatapará, Jaboticabal, Jardinópolis, Luís Antônio, Monte Alto, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Santa Cruz da Esperança, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antônio da Alegria, São Simão, Serra Azul, Serrana e Sertãozinho

 


  

05/07/2021 - Ministério da Saúde 
Foto:  Divulgação / Ministério da Saúde